quarta-feira, 27 de março de 2013

SIMULADOR PARA CALCULAR PRODUÇÃO DE ENERGIA SOLAR

Amigas e amigos,

antes de apoiar a indicação do Prof. Heitor Scalabrini, especialista em energia da UFP, experimentei a ferramenta "simulador" e percebi que funciona. Ele não dá o resultado final, mas oferece dados muito importantes para quem deseja instalar a produção de energia solar fotovoltaica em sua casa.

Por isso, entre no endereço indicado abaixo, abra a página e procure pelo simulador; coloque os dados solicitados e veja o resultado.

É claro que, se desejarmos produzir toda a energia que consumimos, o custo ainda é alto, e isso se deve ao fato de que nosso governo não se interessou para promover pesquisas e para instalar a produção dos componentes necessários para utilizar esta fonte abundante de energia em todas as regiões. O motivo dado sempre é que nosso país ainda teria muito potencial hidrelétrico, mas a verdade é que a política energética nacional está a reboque dos interesses das grandes empresas de construção de barragens e de venda de energia; a energia fotovoltaica é produzida no local do consumo, e isso diminui os lucros de quem vê a energia como mercadoria.

Faça a simulação. Se perceber que o projeto seria caro, ainda, junte-se a nós do Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social e com outras iniciativas que lutam por uma Nova Política Energética para o Brasil, assentada especialmente na energia solar fotovoltaica, complementada pela eólica, ambas descentralizadas e com participação das comunidades em sua gestão. Ao conquistar esta mudança, estaremos evitando a destruição da Amazônia e diminuindo a emissão de gases de efeito estufa na já contaminada atmosfera.

Esta luta vale a pena, até porque o custo da energia solar fotovoltaica está caindo perto de 20% ao ano, e certamente, ainda antes de 2020, concorrerá com as demais fontes. E, mesmo com atraso, deveremos ter fábrica de componentes, evitando, com isso, que para cada R$ 1,00 que ganhamos com exportação de quartzo, paguemos R$ 1.000,00 nos preços dos produtos industrializados que importamos!





Nenhum comentário:

Postar um comentário